• Leandro A. de Sousa

Breaking Bad - A busca pelo respeito


Fonte: Imagem Leitores Depressivos

Há quase 10 anos Vince Gilligan nos apresentava o professor de Química Walter White (Bryan Cranston), que sofre por suas escolhas do passado e por uma doença terminal e resolve tomar uma atitude extrema perante ao caos que sua vida vem se tornando. Com uma fotografia estonteante e um roteiro promissor, Vince Gilligan decidiu fazer Breaking Bad aos moldes de séries como The Sopranos, um homem que tem que se dividir entre a sua família e o seu emprego nada convencional, é uma das séries que entraria para história logo no dia em que foi ao ar seu piloto, porém, vamos observar sobre que a série fala. Há quem diga que Breaking Bad fala apenas de um professor com câncer que resolve fabricar Metanfetamina para pagar seu tratamento e dar uma estabilidade financeira a sua família quando se for, mas muito além disso, vemos aqui a jornada de um homem amargurado, em busca de respeito.

Walter White depois de tanto tempo se sentindo pisado e humilhado pelas pessoas a sua volta resolve seguir seu próprio caminho mesmo que custe a segurança e a paz da sua família. É a representação do ser humano que sente que perdeu o rumo da sua vida, sente que é controlado por tudo e por todos. Ir pelo caminho mais fácil tem sempre um preço e a cada episódio ele, junto a Jesse Pinkman (Aaron Paul), seu ex-aluno e parceiro na produção de Cristal, pagam por isso, principalmente Jesse, que por mais que tente não consegue se livrar desse estigma que Walter trouxe a sua vida.

Jesse por ser um ser humano bom e por estar em meio a pessoas ruins é o que mais sofre durante a série, é aquele que nunca quis puxar o gatilho, é constantemente persuadido por Walter para que faça isso, mesmo que Walter pareça se importar, Jesse era apenas mais uma peça fundamental para que Walter alcançasse seus interesses.

"Eu vi Jane morrer"

Dinheiro não é o suficiente, só ele ainda deixava Walter sufocado em sua vida, pois a todo momento precisava esconder ele ou pelo menos esconder a sua fonte. O poder não valia de nada fora daquele mundo criminoso que ele partilhava com sua vida normal, ao chegar em casa e tirar seus sapatos, até certo ponto da série, era apenas mais um homem comum que tinha que lidar com mulher e filhos. Tudo que Walter queria era respeito, que como vemos no começo da série, ele não tem nenhum, era tudo o que ele tinha necessidade, por mais que no fim das contas esse respeito fosse disfarçado pelo medo de todos ou mesmo que esse respeito não pertencesse a Walter White e sim a Heisenberg, ele precisava se ver livre de tudo e todos que queriam controlar cada passo que ele dava, por isso ele se recusou a fazer o tratamento contra o câncer no começo.

Seria óbvio dizer que a doença de Walter foi o Estopim para que esse barril estourasse, mas a questão é quem encheu esse barril com pólvora. A própria família de Walter o limitava, ele sabia que podia ser muito mais do que era, mas tomou decisões ruins no passado e teve que arcar com as consequências, virando um professor de Química, humilhado por seus próprios alunos, e um funcionário em um lava-jato. Vemos no roteiro um cenário perfeito para que esse barril estourasse muito antes da doença, mas tudo isso ainda era pouco, Walter precisava perder o seu chão, precisava ser colocado em uma situação onde não tivesse mais nada a perder, apenas as pessoas que ele ama, mas acima de tudo mais uma desculpa para ir atrás daquilo que lhe foi negado.

Breaking Bad é muito mais do que uma série sobre um professor de Química que descobre que tem câncer e decide fabricar Metanfetamina para pagar seu tratamento, Breaking Bad é a jornada do oprimido que almeja ser o opressor, mesmo que ele seja corrompido nessa busca, mesmo que sua vida seja destruída, mesmo que todos aqueles que ele ama se voltem contra ele e mesmo que no final, essa seja uma busca insensata e com um terrível fim, essa é a única coisa que Walter sempre quis, algo que lhe foi tirado há muito tempo, e agora ele quer de volta.

"Eu fiz por mim"

#Séries