• Leandro A. de Sousa

O Poderoso Chefão - 45 anos de um dos maiores filmes de todos os tempos


Fonte: Imagem Proibido Ler

Esse ano faz 45 anos que foi lançado um dos maiores clássicos da história, baseado no livro homônimo de Mario Puzo, com roteiro de Francis Ford Coppola e Mario Puzo e direção de Francis Ford Coppola, O Poderoso Chefão (The Godfather) nos entrega um drama familiar onde o cenário é a Nova York dos anos 40 na era de ouro da Máfia Italiana, onde valores como família são sagrados e devem ser respeitados e protegidos a todo custo.

Poderoso Chefão tem uma direção cuidadosa e uma fotografia muito bem colocada, onde Nova York é um lugar quase sempre cinza e escuro e com belíssimas cenas na Itália com grandes cidades rudimentares e uma boa palheta de cores. Cenas como a morte de Sonny (James Caan) e de Carlo (Gianni Rizzi) provam esse cuidado com as cenas por parte da direção de Fotografía, onde a câmera é posicionada para sentirmos a aflição e o desespero dos personagens.

Fonte: Imagem Cinema & Debate

Vito Corleone (Marlon Brando) conduz a trama como personagem central, sendo o chefe da família e responsável pelos negócios e pela proteção, seus filhos Michael Corleone (Al Pacino), Santino Corleone, Fredo Corleone (John Cazale) e Connie Corleone (Talia Shire), desses, um se destaca.

Michael é o filho mais novo dos homens, um herói de guerra e por vontade de Vito e do próprio, não se envolveria com os negócios da família e seguiria carreira política, mas temos uma virada na história entre o momento do atentado a vida de Vito e a morte de Sonny, Michael, que até então estava escondido na Itália devido ao fato de ter assassinado Virgil Sollozzo (Al Lettieri) se vê obrigado a voltar para Nova York e assumir os negócios da família. Junto a isso, após a morte de sua esposa Apollonia (Simonetta Stefanelli) em um atentado que seria para o próprio Michael, ele precisaria ser mais cuidadoso e por consequência mais frio e calculista.

No fim, Michael não mede o peso de suas ações e em uma sequência de cenas incríveis ele elimina todos os possíveis inimigos da família enquanto batiza o filho de Connie.

"Você rejeita a Satanás?"

Michael batizava a si mesmo, provando não só para os outros, mas para si mesmo do que era capaz para defender seus negócios e interesses, agora ele era o chefe da família, mesmo que não quisesse, não tinha mais volta. De herói de guerra e bom moço acaba se tornando o vilão e negando valores que até mesmo seu pai preservava.

Algo interessante de se observar é que ao longo do filme vemos a família se fechando cada vez mais dentro dela própria, isso pode ser visto pelo entrada da casa onde no início só temos uma corrente para impedir a entrada de carros, depois um carro junto a corrente e por fim um portão, mostrando que agora não haveria mais brechas, seria um cuidado constante para proteger a família.

É indiscutível que O Poderoso Chefão seja um dos maiores ícones do cinema mundial de todos os tempos, você pode nunca ter assistido ao filme, mas com certeza já viu alguma referência a ele em algum meio de entretenimento e reconheceu logo de cara do que se tratava, é um filme cheio de falas que são repetidas por gerações, cheio de cenas marcantes e com personagens nada menos do que memoráveis. São 45 anos desse clássico e com certeza daqui a 45 anos ele ainda será lembrado, assistido e reassistido.

NOME ORIGINAL: THE GODFATHER

DIRETOR: FRANCIS FORD COPPOLA

ROTEIRO: FRANCIS FORD COPPOLA E MARIO PUZO

ANO: 1972

#Filmes