• Leandro A. de Sousa

As Vantagens de ser Invisível - Quando precisamos ser


Fonte(imagem): Obvious

A adolescência é uma das fases mais difíceis para qualquer pessoa. Temos incertezas e inseguranças sobre os mais diversos assuntos. É onde nossos desejos se afloram e também onde boa parte do nosso caráter é moldado. É onde você vai decidir o que vai ser quando crescer, o que vai escutar, o que vai assistir, o que vai ler, etc e etc. Mas também é na adolescência onde experimentamos o amor (ou o que você pensa que é o amor, mas na verdade é só paixão) pela primeira vez e onde temos nossas primeiras decepções.

As vantagens de ser invisível é a adaptação do livro de mesmo nome do escritor Stephen Chbosky - este que também dirigiu e escreveu o filme. Conta a estória de Charlie (Logan Lerman), um adolescente com traços depressivos que perdeu pessoas queridas na sua vida, que acabara de entrar no ensino médio e tem dificuldades de se encaixar nessa nova fase da vida. O filme retrata temas fortes como o bullying, depressão, suicídio e homofobia. O interessante é notar como esses temas são apenas pano de fundo do enredo e a estória se desenvolve através da tentativa, não ignorar, mas aceitar e superar todos os rótulos que são postos em nós durante essa fase tão conturbada.

Charlie conhece dois invisíveis como ele: Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson). A diferença da invisibilidade de Charlie para a de Patrick e Sam é que ambos a usam como uma vantagem ou apenas como um artificio para levar a vida de uma forma mais animada e mais otimista. Ambos tem rótulos e recebem olhares tortos e risinhos dos outros, mas e daí? O importante é não se importar, estamos no último ano do ensino médio e é preciso aproveitar tudo o que pudermos, pois não há tempo para se envergonhar ou ter medo, o tempo é curto.

O arco mais dramático do filme, no qual temos os momentos mais "infelizes" é o de Charlie, que por mais que agora tenha amigos em sua vida no colegial, guarda duas perdas importantes, estas que o filme gira em torno: sua tia e seu melhor amigo; a primeira é tratada de forma mais explicita, tendo flashbacks e mostrando diálogos entre os dois, porém estes ficam muitas vezes subentendidos; o segundo é tratado como um diário onde Charlie escreve todos os dias sempre iniciando com "querido amigo" - ele nunca esquecera do seu amigo que se matou e este fato torna sua tentativa de se misturar aos demais ainda mais difícil.

Quando somos adolescentes, geralmente somos arrogantes e prepotentes. Estamos sempre certos e todo o resto está errado. Não precisamos dos nosso pais, afinal gente velha não sabe de nada. Felizmente As Vantagens de Ser Invisível não cai nesse clichê, ele mostra a adolescência focando em seus personagens: os adolescentes. Na verdade, os pais no filme, pelo menos os de Charlie e seus irmãos, estão ali sempre para ajudá-lo, pois eles ainda o enxergam e se preocupam. Charlie não é aquele adolescente insuportável que acha que seus pais não sabem de nada e só ele é o dono da razão, há uma relação de compreensão entre eles.

A diferença de personalidade de Charlie, Patrick e Sam torna a química entre os três ainda mais interessante. Os dois últimos tem muito mais vivência e mais experiência do que Charlie e ele aprende a verdadeira beleza da adolescência com os dois. Todos procuramos nos misturar com grupos iguais a nós, mas e quando estes simplesmente não existem? E se formos "nada"? Então fazemos a mesma coisa, nos misturamos com os "nada" e no final temos amigos de verdade para vivermos toda a pressão.

Fonte(Imagem): AdoroCinema

É deixado bem claro o filme inteiro que Charlie tem problemas relacionados às experiências traumáticas que teve em sua infância devido a morte repentina de sua tia e que se intensificaram devido ao suicídio de seu melhor amigo. Ele, em diversas vezes no filme, tem lapsos de memória onde comete atos aos quais não lembra no momento em que volta a lucidez.

Charlie no fim, depois de todas as experiências vividas com as pessoas que conheceu, volta a ser perturbado pelo seu passado, agora com a mente mais aberta e sem a inocência de uma criança, ele se lembra de sua relação com a sua tia, a qual ele alega que era a pessoa que ele mais amava no mundo. Com todas as lembranças, Charlie faz questionamentos e sente culpas, talvez ele quisesse sua tia morta, por algo que ela fez a ele, onde ele lembra do acontecimento durante um momento com Sam. O filme faz muito bem em não contar o que foi esse acontecimento de forma explícita e nos deixa pensar o que houve naquela noite onde sua tia sofre um acidente de carro fatal. Devido a tudo o que aconteceu naquela noite e a mudança de seus amigos para a faculdade, ele se sente desolado e tenta repetir o ato de seu querido amigo, mas felizmente as pessoas que ainda o enxergam conseguem salvá-lo.

Quando crescermos e lembrarmos de todas as discussões, toda a arrogância que cometemos, todas as vezes que imploramos por atenção somente para inflar nosso ego, provavelmente sentiremos vergonha e riremos junto aos nossos amigos dessas situações, pois elas realmente se tornarão hilárias. As espinhas desaparecerão, o gosto musical mudará, o que assistimos, o que lemos etc e etc. Mas sempre teremos um pouco daquela juventude conosco, pois desde aquela época, nós somos infinitos.

NOME ORIGINAL: THE PERKS OF BEING A WALLFLOWER

DIRETOR E ROTEIRISTA: STEPHEN CHBOSKY

ANO: 2012

#ThePearksofBeingWallflower #Filmes