• Matheus P. Oliveira

Dica do Dia | Gosto de Sangue (1984)


"Aqui é cada um por si", é nesta frase que termina um certo monólogo de Gosto de Sangue, e é ela que o define. Esta obra, que marca a estreia da carreira de Joel e Ethan Coen, já viria a estabelecer o admirável estilo desses talentosos irmãos. Aqui, o maior artifício é a atmosfera manipulativa que os Coen constroem; tudo parece transgressor, e os nossos personagens ou são caças, ou são caçados. Na história acompanhamos Abby, uma mulher casada, que foge de seu marido Marty, um dono de bar. Abby o trai com Ray, um dos garçons. Num certo momento, entra em cena um detetive, que é contratado por Marty para encontrar e matar o casal. Só que as coisas tomam um rumo inesperado, e tudo se complica; o "cada um por si" ganha completo sentido. Com uma trama e atmosfera que fazem lembrar, respectivamente, Fargo e Onde os Fracos Não Tem Vez, Gosto de Sangue é um estudo sobre o dilema, corrupção e natureza humanas. Possui, além disso, o clássico "acerto de contas", como pano de fundo a cidade do Texas.

Observação: prestem atenção nos peixes.

Gosto de Sangue (Blood Simple - EUA, 1984) Direção: Joel Coen. Roteiro: Joel & Ethan Coen. Elenco: Frances MacDormand, John Getz, Dan Hedaya, M. Emmet Walsh e Samm-Art Williams. Duração: 99 minutos.

#CoenBrothers